O que será de nós?

bandeira-brasil

Estava aqui refletindo e mais uma vez entendi que o problema não é a Copa, mas acho que no final de tudo a maioria das pessoas sabe disso! O problema é bem maior ou são maiores problemas, não é mesmo?!

Sou apaixonado pelo meu país, amo a nossa cultura e a nossa música! Amo os destinos lindos que possuímos por todos os cantos e fronteiras dessa terra. Aprecio os sotaques, as cores, os dialetos. Me deleito ao saber que nasci e cresci no país do berço esplêndido, mas por que as coisas aqui não funcionam, cara!?

Morei um singelo período de vida na Austrália e só estive na terra dos cangurus pois conquistei algumas coisas aqui no Brasil. Muito me incomoda saber que lá e em tantos outros países as coisas funcionam e aqui, infelizmente, não! O que nos difere desses outros países!? Por que aceitamos as coisas sem qualidade e com condições extremamente precárias? Onde está o nosso erro? A resposta pra mim é bem simples e se resume em uma palavra: impunidade!

Somos castigados e molestados diariamente, há anos, há séculos! Nossos líderes nos governam de maneira assustadora e não falo somente do governo atual, nunca fui partidário! Falo de mais de quinhentos anos de história, desde uma colonização que nos estuprou até as feridas na alma que temos nos dias atuais!

Onde estão a saúde, a segurança, a educação, a moradia? Itens mínimos pra um cidadão viver, onde estão? Sumiram! Estão deteriorados e jogados as traças junto com toda a nossa história. Podemos aceitar isso? É claro que não. Faça a sua parte, faça a sua diferença. Pense e a ajude a escrever uma nova história para aqueles que herdarão o seu legado. É o mínimo, mas com certeza um começo!

Ah, já estava me esquecendo! É claro que vai ter a Copa e junto com ela toda uma vibração de várias nações que tem esse como um dos maiores eventos esportivos do mundo! Aquela copa dos gramados vai ficar na história do esporte e eu farei parte dela. Pra nós brasileiros haverá uma herança caríssima de dívidas e ônus e talvez um aumento da imagem negativa que as pessoas tem do nosso país, que só é bem visto pelo bom futebol.

A gente precisa mudar, eu preciso mudar. A gente precisa exigir o melhor, termos o melhor, condições de vida digna de seres humanos, de brasileiros, que somos e merecemos! Eu creio num futuro melhor, numa vida melhor e quero que isso seja vivendo no meu país. Não quero pensar que só terei isso se mais uma vez eu deixar a minha casa!

Tenho fé e esperança que isso realmente mudará, mesmo que a minha ou a tua geração não veja, mas lembre-se que o problema não é só a Copa.

Ana Cañas, SESC Vila Mariana: 29/06/2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcelo Jeneci, SESC Consolação: 29/11/2011

Jeneci atacando nos Teclados e na Sanfona!

Em algumas situações quero escrever, tento escrever e simplesmente não consigo. Tive essa dificuldade quando me propus a comentar aqui uma apresentação do cantor e multi-instrumentista Marcelo Jeneci em São Paulo, que sem dúvida alguma é um dos maiores nomes e promessas da música Brasileira atual. Mesmo sabendo que não seria tão simples, me arrisquei e trago aqui um pequeno relato de alguém que ama música e se impressiona cada dia mais com o talento, carisma e performance desse artista.

Seria apenas uma terça-feira comum, no entanto, tínhamos o show de Marcelo Jeneci no SESC Consolação e a comemoração do aniversário de uma grande amiga. A noite por si só já prometia e eu estava eufórico pra ver o show, mesmo já tendo assistido o músico e sua banda outras 4 vezes, somente neste ano. O disco Feito Pra Acabar, lançado no final de 2010, é uma pérola da música e sucesso entre crítica, fãs e artistas. O show não poderia ser diferente e emocionou todos os presentes com uma surpresa especial e algumas novidades para quem já tinha assistido ao vivo.

O compositor e multi-instrumentista em ação…

Ao começar o espetáculo com Copo D’água e sua levada empolgante – música que sempre abre os shows – já dava pra perceber a energia do público presente com as mãos para o ar e as palmas agitando o Teatro Anchieta. Sem tempo para respirar veio a dançante Café com Leite de Rosas. Adoro a linha de baixo dessa música e as viradas de bateria no final, que são muito bem conduzidas pelos músicos Régis Damasceno e Richard Ribeiro, respectivamente.

Em seguida veio a ótima Tempestade Emocional com seu clima denso, seu ritmo crescente e sua letra reflexiva: “Vem no agito da folhagem / No balanço aflito de uma flor / Vem da eletricidade / Que carrega o ar, o mar, o amor”. O hit Felicidade com sua melodia de piano marcante trouxe uma alegria imensa ao público presente. Essa canção já é o maior sucesso de Jeneci nas rádios e tem um clipe belíssimo gravado em Sairé (PE), cidade da família do pai do cantor. Nada melhor do que sair de uma “tempestade emocional” e ir direto para um momento de extrema “felicidade”, não é mesmo?

A junção da bela melodia da sanfona de Jeneci com os violões “caipira” harmonizando o fundo e a letra romântica de Pra Sonhar tornam essa canção uma das mais belas da história, sem exagero algum. Pra tudo ficar ainda mais bonito Jeneci comentou sobre os diversos e-mails e mensagens que tem recebido sobre casais que utilizam essa música em momentos marcantes e que esperava pelo dia que alguém invadisse o palco e fizesse um pedido de casamento.

Eis que sai da plateia o noivo Ariê e faz um belo discurso, citando trechos da letra de Pra Sonhar, ao pedir a mão de sua noiva Isabela. A plateia aplaudiu em pé e muitos que estavam presentes se emocionaram envoltos nesse clima de romance que só mesmo Marcelo Jeneci e suas canções poderiam nos proporcionar. A execução da música ficou ainda mais brilhante após a pintura desse cenário. Não preciso nem dizer que as emoções vieram à flor da pele!

Cabe aqui um comentário importante sobre a participação de Laura Lavieri, cantando sempre ao lado de Jeneci. Dotada com uma voz que impressiona, até mesmo pela simplicidade de cantar muito bem e aparentar não fazer muito esforço, ela sempre se apresenta belíssima nos shows. A combinação das duas vozes beira a perfeição e faz os ouvintes ficarem extasiados com a dupla. Sincronia que faz muito bem aos nossos olhos e ouvidos. Isso também pode ser reparado na “Zen Surfismo” Járdim do Éden.

A belíssima voz de Laura Lavieri!

A trinca seguinte com Dar-Te-Ei, Por Que Nós? e Feito Pra Acabar foi pura emoção. A influência musical de Jeneci fica evidente em Dar-Te-Ei, tenho certeza que Roberto Carlos se orgulharia de ter composto uma canção como esta. Já em Por Que Nós? o guitarrista João Erbetta e Jeneci duelam no solo final da música e nos remetem a lembranças de bandas de rock progressivo, principalmente à Pink Floyd. Quase que emendada fomos brindados com Feito Pra Acabar, canção que intitula o disco e que dispensa comentários por ser tão excitante. Letra e música perfeitas!

Borboleta agitou novamente o público que interagiu forte com as palmas, de acordo com o que pede o refrão da música: “Te invade, te assalta e te faz refém / Se a rima não vem já sabe / Bater palma com a mão / E quando chegar o refrão / Bater com os pés no chão”. A ótima Pense Duas Vezes Antes de Esquecer e sua levada que me lembra Rock And Roll do Led Zeppelin também agitou a galera com a ótima pegada de guitarra de Estevan Sinkovitz. Para fechar essa primeira parte do show, Jeneci e banda nos presentearam com Do Outro Lado da Cidade, sucesso na voz de Roberto Carlos.

O registro do compositor que veio pra ficar!

Na volta pra o bis a plateia praticamente escolheu as canções e o músico atendeu a todos: Amado, sucesso na voz da cantora Vanessa da Mata, foi cantada em uníssono e arrancou lágrimas dos presentes. A dramática Quarto de Dormir também agradou e muito. Ainda teve tempo para Longe – Laura Lavieri arrasa nessa música. Pra fechar essa noite inesquecível nada melhor do que Show de Estrelas e seu ritmo dançante.

Não é à toa que grandes nomes da nossa música estão se juntando a Jeneci em diversas parcerias, o músico chegou pra ficar e está provando isso com o disco Feito Pra Acabar e em apresentações como esta que presenciamos no SESC Consolação. Nesse “show de estrelas que chove a granel” tenho certeza de que a mais brilhante atende pelo nome de Marcelo Jeneci. Sucesso absoluto e reconhecimento muito mais do que merecido.

Beleza presente inclusive nos pequenos detalhes!

“Felicidade é só questão de ser!”

Agradecimentos especiais: Claudia Almeida, assessoria nas informações e Ana Clara Martins Tenório, que garantiu os nossos ingressos na 1ª fila.

Por onde me leva este caminho?

Andando por trilhas escuras e nebulosas questiono-me pra onde vou, aonde chegarei ou até mesmo o que encontrarei? Por onde me leva este caminho? De fato, será que esses questionamentos servem para alguma coisa? Quando percebo que meu pensamento está fugindo do consciente e seguindo para um estado de transe enlouquecedor, trago à mente o longo percurso que tenho pela frente e esqueço-me dessas distrações, dissipando-as no ar como se fossem pó.

Preciso manter o foco e a concentração, pois há ruídos e seres estranhos ao meu redor que querem me tragar para um lugar ao qual eu não pertenço. Um lugar distante de onde preciso chegar. Essa jornada, em princípio, parece simples, mas ao idealizar o trajeto vejo que não tenho idéia de quantos obstáculos estão por vir. De quantos escombros encontrarei e, nem mesmo, se conseguirei chegar ao fim. Novamente estou perdendo os sentidos, preciso de direção.

Minha respiração está ofegante e o coração pulsando forte no peito. Quero ter a certeza de que continuarei sempre em frente, não posso olhar para trás. Parei. Há alguém me seguindo, pude ouvir o leve barulho das folhas no chão! Olhei a minha volta e tudo voltou a ser névoa e escuridão. Não há nada, preciso recomeçar mais uma vez. Vou com passos largos em busca da minha renovação, com a esperança de que voltarei a ter brilho nos olhos. Sigo em frente, acredito que está lá o sentido de tudo!

Tive que fazer uma pausa, mais uma vez, pois cheguei no que parecia ser o fim do caminho. Na verdade era um campo aberto, cercado de árvores densas e enormes. Havia uma sensação de que os primeiros desafios estavam por vir. Mesmo assim, sem hesitar, continuei a andar e logo à frente vi a continuação da trilha. Tudo parecia normal e tranqüilo, mas ainda assim estava com receio. Algo em meus sentidos temia o que poderia vir de agora em diante. Não posso temer, meu dever é seguir.

Atravessei o campo, que do outro lado parecia ser menor, mas conforme eu andava percebia que a distância aumentava até a outra parte da trilha. Ao me aproximar dela comecei a ouvir choros e sussurros vindos de lá. Minhas pernas estavam trêmulas e meu corpo cansado. Estava quase sem forças, exausto e sabia que “esse desconhecido” não me faria bem. Ao pisar na trilha pairou um silêncio mórbido e me entreguei, sabia que a qualquer instante seria derrotado pelo que estivesse ali. Não deu outra.

A primeira criatura que veio pra cima de mim foi a dor, querendo tomar posse do meu corpo com uma força bruta. Corri e derrubei um galho velho nela, afastando-a de perto. Olhei para trás e a dor sorria pra mim, quando me virei dei de cara com a tristeza que, além de me assustar, puxou-me pelo pescoço e queria me levar para o meio da escuridão de qualquer forma. Escapei, nem mesmo sei como e tentei continuar, não seria tão simples assim. O que encontrei em seguida foi a solidão que parecia ser cortez, mas o que ela queria mesmo era me levar para as duas criaturas anteriores.

Estava desesperado, não sabia o que fazer. Ajoelhei-me no chão e aos prantos comecei a chorar. Aquilo que havia ouvido antes parecia agora estar vivendo. Aqueles choros e sussuros começaram a aparecer para mim como espectros na noite, criaturas sem vida tentando me seduzir para o abismo. A vontade que eu tinha era de gritar, mas sabia que só eu conseguiria sair dali. Só juntando as minhas forças é que poderia dar continuidade, agora com ainda mais receio do que estaria por vir.

Olhei pra cima e fiz uma prece, implorei por ajuda, pois já estava desistindo e comecei a perder os meus sentidos. Apaguei. Tudo era escuro e silencioso, era como se estivesse longe, mas ainda dominado pelo medo. Aos poucos fui sentindo umas pontadas em minha cabeça, acordei e com a visão embaçada vi o que parecia ser um pássaro. Ele saiu voando baixo bem próximo de mim, como se me chamasse para algum lugar, para segui-lo. Fui atrás e parecia que estava me recompondo, não sabia ao certo quanto tempo estive apagado naquela trilha, só sabia que devia ir atrás daquele belo pássaro.

Novamente comecei a ouvir vozes, quase voltei para trás.  – Não, devo seguir em frente, disse a mim mesmo. Foi a melhor coisa que fiz. Uma sensação de paz começou a tomar conta de mim e vi o pássaro entrar no lugar mais escuro daquela floresta. Sem medo, com entusiasmo entrei logo após ele e quase me ceguei ao finalmente enxergar a luz. Um brilho intenso, charmoso e absolutamente encantador. Não havia mais o que temer, finalmente tinha encontrado o que tanto procurava. Estava de volta o brilho ao meu olhar.

Novas criaturas apareceram, só que dessa vez nenhuma delas tentou me destruir, ao contrário, todas elas vieram me abraçar: paz, felicidade, alegria, mansidão, força. Foram tantas que não conseguiria descrevê-las aqui. Estava extasiado por tudo que estava acontecendo e ouvi um belo canto acima de mim, quando olhei vi o pássaro com suas asas batendo radiantes. Ele pousou numa árvore com frutos exuberantes e direcionou o seu olhar para mim. Foi então que percebi o significado daquilo tudo, agora eu sabia pra onde me levou aquele caminho, não havia mais dúvida era a beleza da salvação. O pássaro bateu asas e voou longe, parecendo ter realizado por inteira a sua missão.

Retrospectiva 2010: Shows

Segue a lista dos shows e eventos que tive o privilégio de contemplar no ano de 2010. Muita gente experiente e muitos novos artistas. A Música Brasileira, com todo o seu charme e talento, tomou conta da minha vida neste ano tão especial! Só não fui em outros eventos, pois não sobrou tempo ou dinheiro para eles, mas a lista abaixo tem um sabor bem mais do que especial:

Mariana Aydar / Local: SESC Consolação, São Paulo – SP / Data: 24/01/2010

Zélia Duncan / Local: SESC Pinheiros, São Paulo – SP / Data: 29/01/2010

Bruna Caram / Local: SESC Consolação, São Paulo – SP / Data: 30/01/2010

Ana Cañas / Local: SESC Consolação, São Paulo – SP / Data: 31/01/2010

Pedro Luis e A Parede / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 27/02/2010

Zeca Baleiro / Local: Teatro FECAP, São Paulo – SP / Data: 06/03/2010

Céu / Local: SESC Pinheiros, São Paulo – SP / Data: 07/03/2010

Jair Oliveira e Luciana Mello / Local: SESC Pinheiros, São Paulo – SP / Data: 11/03/2010

Pedro Mariano / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 12/03/2010

Mariana Aydar / Local: SESC Santana, São Paulo – SP / Data: 19/03/2010

Roberta Campos / Local: Lua Nova Arte e Bar – São Paulo – SP / Data: 27/03/2010

Ed Motta / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 24/04/2010

Luiz Tatit (Participação Especial Ná Ozzetti) / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 09/05/2010

Nô Stopa / Local: SESC Vila Mariana, São Paulo – SP / Data: 13/05/2010

Vanessa Bumagny / Local: SESC Vila Mariana, São Paulo – SP / Data: 20/05/2010

Maria Gadú / Local: Seu Boteco Bar, São Paulo – SP / Data: 07/06/2010

Oficina G3 / Local: Igreja Batista de Água Branca – IBAB, São Paulo – SP / Data: 15/07/2010

Lincoln Baena / Local: Espaço Cultural Grande Otelo, Osasco – SP / Data: 12/08/2010

Roberta Campos / Local: SESC Consolação, São Paulo – SP / Data: 17/08/2010

Ceumar / Local: SESC Pinheiros, São Paulo – SP / Data: 25/08/2010

Nô Stopa / Local: SESC Consolação, São Paulo – SP / Data: 26/08/2010

Luisa Maita / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 27/08/2010

Trio Macaiba e Trio Virgulino / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 10/09/2010

Luiza Possi / Local: Teatro Bradesco, São Paulo – SP / Data: 15/09/2010

Zélia Duncan / Local: Memorial da América Latina, São Paulo – SP / Data: 16/09/2010

Pato Fu / Local: SESC Vila Mariana, São Paulo – SP / Data: 19/09/2010

Luiza Possi / Local: Shopping Santana Parque, São Paulo – SP / Data: 02/10/2010

Jussara Silveira e Luiz Brasil / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 07/10/2010

Katia Dotto / Local: Fnac – Paulista, São Paulo – SP / Data: 21/10/2010

Mallu Magalhães / Local: SESC Pompéia, São Paulo – SP / Data: 03/12/2010

Paulinho Moska / Local: SESC Pinheiros, São Paulo – SP / Data: 12/12/2010

Memórias

O pensamento pode ir além...

Como descobrimos o que é certo ou errado? Tenho uma teoria interessante sobre este assunto: se o que fazemos pode ser mencionado na frente de qualquer pessoa, acredito que isso seja certo. Agora, se o que fazemos nos envergonha de alguma maneira, seja na nossa introspecção ou na frente dos outros, daí você pode ter certeza de que está errado. Essa é apenas a minha teoria.

As nossas atitudes valem mais do que qualquer palavra. As palavras se perdem com o tempo, mas os nossos gestos ficam eternizados na memória. Por que ou pelo que você quer ser lembrado? Essa pergunta só depende de sua resposta e essas respostas estão em atitudes. O mais importante não é ser lembrado somente pelo que você fez pelos outros, mas sim pelo que você fez para você mesmo e como isso contribuiu para as outras pessoas também.

Seja lembrado por tudo o que fez, independente se para alguns olhos foi algo ruim! Lembre-se para você mesmo quem você é! Mostre o seu bom coração, o seu lindo coração. Que aí dentro deste peito pulsa, às vezes devagar, às vezes aceleradíssimo. Seja você. Com defeitos e falhas, com erros ou com acertos, seja somente você. Olhe no espelho e diga: tudo o que fiz o que falei foi somente a verdade! Aquela que precisava ser dita!

Siga em frente! Peça perdão! Ame! Viva!

Eu Sei e Você Sabe: Vinicius de Moraes

Eu sei e você sabe
Já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe
Que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham a você.

Assim como o Oceano, só é belo com o luar
Assim como a Canção, só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem, só acontece se chover
Assim como o poeta, só é bem grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor, não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você!

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.